Contexto / Context

Tudo começou em Julho de 2006 quando fui com uma amiga a Santiago de Compostela. Fomos de comboio, com o objectivo de conhecer a cidade e aproveitar a festa em honra de S. Tiago Maior, a 25 de Julho. Na altura, já falávamos vagamente de “um dia” fazer o Caminho a pé. A certeza de que o faria realmente, tive-a depois de presenciar uma cena a partir do alto das escadas da Catedral.
Na derradeira ida à Catedral, detive-me no exterior, nas escadas, a apreciar a Praça de Obradoiro. Vi, aos poucos, começarem a chegar alguns jovens peregrinos espanhóis com t-shirts amarelas, a denunciar a pertença a um mesmo grupo.  Alguns coxeavam apoiados nos bordões ou nos amigos, o cansaço era notório. Chegavam e sentavam-se no chão, à espera dos restantes elementos. Quando, finalmente, se reuniram todos na praça, levantaram-se, abraçaram-se e, a saltar, começaram a cantar “Campeones, Campeones”! Como era possível tamanha energia?? Eu tinha presenciado o estado em que chegaram! Foi maravilhoso ver que a alegria de terem chegado à “meta” tinha superado todas as mazelas, dificuldades e cansaço da caminhada. Arrepiei-me!… Naquele momento, tive a certeza que um dia faria o Caminho, também eu queria descobrir que felicidade era aquela!

Dado o primeiro passo, a decisão, veio o segundo, a definição de uma data. Seria em Julho de 2010, no ano Jacobeu e a coincidir a chegada com o 25 de Julho.

O tempo passou, a ideia não foi esquecida, mas preparação física para o Caminho…  nenhuma!
Chegou Abril de 2010, 2 meses e pouco antes da partida, finalmente levantei-me do sofá, deixei a preguiça de lado e fui treinar. Fiz uma caminhada de 2 horas, em terreno plano e cheguei ao fim esgotada! Estava completamente fora de forma!! Durante duas semanas apenas andei 2 horas, repetindo o mesmo percurso e sem ver melhorias. Veio o desânimo, as dúvidas e a vontade de desistir. Mas quando estava prestes a fazê-lo, vieram os sinais e o apoio dos mais próximos.
A persistência e vontade de chegar a Santiago para dar “aquele abraço” ao Santo, foram a minha motivação para continuar.

Esse primeiro Caminho, comecei em Valença do Minho. Escolhi uma distância mais reduzido, pois tinha receio de não ser capaz de superar a exigência de vários dias a caminhar. As maiores dificuldades? A falta de apoio da maioria das pessoas que me rodeavam, pois as expectativas para uma não atleta em muito má forma física e excesso de peso, eram mínimas. No entanto, o Caminho foi realizado com sucesso! :)

DSC07978.JPG

Acabou por ser uma peregrinação tão enriquecedora que voltou a surgir a vontade de voltar ao Caminho. Desta vez o trajecto escolhido foi o Francês (780km +/-), em 2011! Que experiência!!
A preparação física desta vez foi menor, reflectindo-se em várias mazelas. Mas mais uma vez, o saldo foi muito positivo!

Como todos os peregrinos que andam nesta vida sabem, “el Camino engancha” (o Caminho prende-nos) e, por isso, de quando em vez surge a vontade de voltar e viver novos desafios rumo a Compostela.
Quando será o próximo, não sei.. mas na altura certa, surgirá a inspiração. S. Tiago não tem pressa e estará sempre de braços abertos à espera!

Mapa caminhos

 

5 thoughts on “Contexto / Context

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s