Livro “Portugal de perto”

livro

PT

Em 2008, aproveitando uma pausa profissional imposta, Nuno Ferreira decidiu colocar em prática o sonho de atravessar Portugal a pé (título do livro referente a essa experiência), incluindo as ilhas, tendo iniciando em Sagres com direcção ao norte. Neste pequeno livro, Portugal de perto, é feito um apanhado da sua aventura ao longo de Portugal Continental entre Fevereiro de 2008 e Novembro de 2010.

Uma vez mais, encontrei eco nas palavras de outros, daquilo que eu própria já encontrei nos Caminhos de Santiago, muito especialmente ao longo da Via de la Plata, em Espanha. Afinal de contas, o trajecto percorrido, embora no país vizinho, não foi assim tão distante do do Nuno Ferreira que atravessou sobretudo o interior do país.

A desconfiança, a incompreensão, a indiferença, mas também a hospitalidade, a simpatia e a necessidade de partilhar, a desertificação, o envelhecimento da população, a falta de serviços, a desesperança, são muitos dos pontos tocados.
O retrato de um país dentro de um outro país virado para o litoral, é feito com mestria e crueza.

“O meu primeiro dia a pé, entre Sagres e o Cabo de São Vicente, foi de aprendizagem. Apercebi-me de que poderia caminhar com menos roupa, compreendi que iria precisar sempre de pelo menos um litro e meio de água e descobri que os cafés, quaisquer que eles fossem, seriam portos de abrigo.”

“A interacção com os poucos habitantes do interior era difícil, não impossível mas feita de avanços e recuos. Estava ainda longe de perceber o efeito que um homem sozinho a caminhar em estradas secundárias, caminhos de terra batida e trilhos causa em populações pouco acostumadas a tal. Quando me pus a desabafar acerca do constante sentimentos de desconfiança que sentia à minha volta, explicaram-me que a GNR andara a leccionar os idosos e populares de lugarejos isolados sobre potenciais burlões e ladrões.”

“Nem sempre todos os que encontrei entendiam a minha necessidade de vasculhar a pé o que restava do «país profundo». Para muitos idosos, caminhar ainda representa pobreza ou vagabundagem. Várias vezes vieram ter comigo contando-me como iam para a escola a pé ou como tinham de atravessar as serras para contrabandear. A primeira obsessão deles e dos seus filhos foi ter uma bicicleta, mais tarde uma motorizada e depois um carro. Andar a pé é para os pobres.”

(in “Portugal de perto”, Nuno Ferreira)

NOTA: À semelhança de outros livros aqui comentados, este encontra-se à disposição de quem quiser ser o seu novo dono. Basta enviar e-mail para: sousaluisa1@gmail.com . –> Actualização: O livro já tem novo dono! :)

Outros livros:
– “Correr ou Morrer”, Kilian Jornet: IIIIIIIV
– “A Mais Alta Solidão”, João Garcia: I
– “Mais Além: Depois do Evereste”, João Garcia: III
– “Auto-retrato do escritor enquanto corredor de fundo”, Haruki Murakami: IIIIII
– “Vagabundo dos Mares”, João Rodrigues: I
– “Uma Mulher no Topo do Mundo”, Maria da Conceição: I
– “Portugal de perto”, Nuno Ferreira: I

Anúncios

2 thoughts on “Livro “Portugal de perto”

  1. Tentador o convite deixado por esta artigo, já decidido estou a me aventurar em meu próximo caminho, o trampo português… São relatos como este que nos fazem pensar ainda mais em agir no sentido de colocar o pé na estrada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s