Partilha de Cláudia Gouvinhas: Comecei a caminhar tarde… / I started walking late …

PT / EN

Cada vez mais creio que é na partilha que está o ganho. Ficamos todos a ganhar, embora cada um, individualmente e no seu íntimo, tenha a sua própria experiência de vivência do Caminho (seja o de rumo a Santiago de Compostela ou outro). É, por isso, com agrado genuíno que recebi este testemunho da Cláudia que, generosamente, me deixou partilhar. Obrigada!!

Para quem quiser participar, o desafio foi lançado aqui! :)

Comecei a caminhar tarde…

Sempre me disseram que comecei a caminhar tarde… ora quando penso no caminho de Santiago verifico que de fato é uma realidade… ups ;).

O caminho chegou até mim por mera casualidade com o simples propósito de acompanhar amigos numa aventura. Pouco sabia ou conhecia… e foi ficando …

E anos passaram (já não faço o exercício de os contar…) e constato que não fiz caminhos… o caminho fez-se (faz-se) em mim. Faz-se sempre que consigo libertar-me do que é supérfluo, faz-se quando me preocupo com o outro e faz-se quando me dou sem nada em troca.

Caminhar é lançar-se, podemos fazê-lo em conjunto e que bem que sabe no final de cada etapa o conforto de quem mesmo tendo passado pelas mesmas adversidades exibe um sorriso e uma palavra de consolo de apreço. Considero pois que muito do significado do caminho é vincado pelas pessoas com quem o partilhamos. Nem sempre é fácil, existem dores… nos pés e na alma que tornam este caminho mais penoso … o que aprendi? Cada dia é uma etapa. É preciso vivê-la para que a de amanhã faça sentido… e assim os dias vão passando.

CG2

4 Companheiros de caminho

O Caminho é cheio de sinais de esperança, tal como este que agora convosco partilho.

Um pai… um filho especial = lição de generosidade e dádiva.

Este pai vê-se na contingência de ter que transportar alegremente as duas mochilas (apesar da oferta de partilhar o carrego da mochila do pequeno, que muitas e muitas vezes recusou… e sempre com um sorriso), tinha igualmente a seu cargo o ânimo de um filho que estando alheado no seu mundo, tornava a tarefa de fazer caminhar tão difícil. E ele sempre conseguia… sim chegaram a Santiago… ;) Quantas vezes passei por eles e ora rezavam… ora cantavam… mas estavam sempre lá… dois funcionando como um… com chuva com sol, no amanhecer e no entardecer.

Ainda hoje me recordo deles e quando me forço a um exercício de reflexão, consciencializo-me de quantas vezes opto pelo caminho mais fácil, contrariamente ao que vi fazerem.

CG1

Pai com o seu filho especial

Muitas vezes ouvi que “no final do primeiro dia a mochila faz parte de ti” … pois por mais kms que percorra… isso não me acontece, sempre sinto que a carrego… ;) Este pai leva consigo o dom que tem e “carrega-o” com orgulho! Para mim … é sempre um doce lembrança.

Obrigada caminho…

CG3

C. G.

Autor: Cláudia Gouvinhas

NOTA: O contéudo (texto e fotografias) são da inteira responsabilidade do seu autor.

Outras partilhas:
– Mário C. e Teresa V.: “Sentir o Caminho”
– Cláudia Gouvinhas: “Comecei a caminhar tarde…”
– David Prior II: “Camino Primitivo 2014 – la puesta a prueba tres años después
– Joana Vaz Teixeira: “Caminhando se faz o Caminho”
– Daniela Mello : “Falar do Caminho de Santiago tira boa parte do encanto que é vivê-lo”
– David Prior: “De un reto a un camino de descubrimientos y experiencias”
– Luís: “Caminho de Santiago: Grandes dúvidas e grandes desafios”
– Juciara Nepomuceno: “Três lições do Caminho”
– David Rodrigues: “KM 0 – Quando pensares que o Caminho terminou…”

____

EN

More and more I want to do from this blog a space of sharing. Everybody is invited to share the experience along the Camino (you can see the invitation here).

I started walking late …

I was always told that I started walking late … now when I think of the  “Camino de Santiago” I recognize that in fact is a  true … oops;).

 Santiago came to me by chance, I had the purpose of follow friends on an adventure. I did knew little…  Camino de Santiago stayed and grow …

 And the years had passed (I no longer do the exercise of count them…) and I see that I haven’t done Camino … the Camino is made (is making) me. It makes me whenever I can free myself of what is superfluous, when I care about each other and when I give myself with no hope of returning .

 Walking is throwing…  and we can do it together and  at the end of each step the comfort of those who despite having gone through the same hardships,  exhibit a smile and a word of appreciation, it is good and it is always appreciated. I believe  that much of the meaning of Camino is lined by people with whom we share. It isn´t always easy, there are… pain in the feet and in the soul that make more difficult the Camino … what I learned? Every day is a stage. You must live it, otherwise tomorrow will not make sense … and so the days go on…

 The Camino is full of hopeful signs, such as this one that I will now share with you.

A father … a special child = generosity and gift lesson.

The father had the contingency of carry two backpacks (despite the offer to share the carry of the little one´s backpack. He over and over again refused … and always with a smile). He also was in charge of turn happy the spirit of the son. Sometimes the little one was in his word witch made the task of making walking difficult. And he always made it … yes, they arrived in Santiago …;) Many times I passed them and they prayed sometimes, other times they  … sang … but … there were always two… working as one … with rain with sun at the dawn and dusk.

 I still  remember them and when I force myself to a reflection exercise, I comprehend that how many times I opt for the easy way, contrary to what I saw.

 I have often heard that “at the end of the first day the backpack is part of you” … but I can walk more kms… this does not happen with me, I always feel that I ´m carrying it …;) This father takes with him this great gift and he “carry” it with pride! For me? … it’s always a sweet memory.

Author: Cláudia Gouvinhas

NOTE: The content (text and photos) are the sole responsibility of the author.
Anúncios

2 thoughts on “Partilha de Cláudia Gouvinhas: Comecei a caminhar tarde… / I started walking late …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s