Ano da Misericórdia? Porta Santa? Respostas a perguntas frequentes / Jubilee year of Mercy? Holy door? FAQ

DSC07971

Santiago de Compostela, 2010

PT / EN

 

Ao longo deste ano, os locais de culto e de peregrinação (Santiago de Compostela, Fátima, Lourdes, Roma, etc.), estarão (ainda) mais movimentados. São inúmeros os devotos que, aproveitando as diversas actividades ao longo do Ano da Misericórdia, pretendem reforçar o seu caminho de Fé. Assim, importa perceber o que é o Ano da Misericórdia.

(Não fui exaustiva nas explicações, mas a quem pretender aprofundar o assunto, basta seguir as fontes de onde os textos foram retirados.)

“… A celebração do Jubileu católico tem origem no Jubileu hebraico, onde a cada 50 anos, durante um ano, chamado ano sabático, eram libertados escravos, as dívidas eram perdoadas e as terras deixavam de ser cultivadas, entre outras coisas. Estas comemorações são referenciadas na Bíblia, nomeadamente em Levítico (LV 25,8). Na tradição católica o jubileu tem também a duração de um ano, mas tem um sentido mais espiritual, consistindo no perdão dos pecados dos fiéis que cumprem certas disposições eclesiais estabelecidas pelo Vaticano (Indulgências).

O Jubileu pode ser ordinário ou extraordinário. Se a celebração de um Ano Santo ordinário ocorre a cada 25 anos, o Ano Santo extraordinário é proclamado pelo Papa sempre que pretenda celebrar algum facto de forma especial.

ano-da-misericordiaO Jubileu da Misericórdia, é um Jubileu extraordinário e o seu início foi assinalado oficialmente a 8 de Dezembro, dia da Imaculada Conceição, com a abertura da Porta Santa da Basílica de São Pedro. O encerramento do Ano Santo será no dia 20 de novembro de 2016.

A Porta Santa só se abre durante um Ano Santo e significa que se abre um caminho extraordinário para a salvação.

Porque convocou o Papa Francisco este Ano Santo?

«Pensei muitas vezes no modo como a Igreja pode tornar mais evidente a sua missão de ser testemunha da misericórdia. É um caminho que começa com uma conversão espiritual; e devemos fazer este caminho.” – justificou o Papa Francisco aquando do anúncio oficial do 29º Jubileu da história da Igreja, defendendo que «ninguém pode ser excluído da misericórdia de Deus» e que a Igreja «é a casa que acolhe todos e não recusa ninguém». …”

Fonte:  aqui

Porta Santa“… A Porta Santa é, realmente, uma Porta da Misericórdia: todas as pessoas que cruzarem este limiar são chamadas a mergulhar no amor misericordioso do Pai”, explicou o Papa. Francisco lamentou depois que o perdão seja uma atitude “tão incompreendida pela mentalidade mundana”. “Quem não sabe perdoar não conheceu ainda a plenitude do amor. Só quem ama de verdade é capaz de chegar ao perdão e esquecer a ofensa recebida”, assinalou…”

Fonte: aqui 

Portas da Misericórdia de todo o mundo: aqui

“… Papa Francisco: que a celebração do Ano Santo seja para todos os crentes um verdadeiro momento de encontro com a misericórdia de Deus. Com efeito, desejo que o Jubileu seja uma experiência viva da proximidade do Pai, como se quiséssemos sentir pessoalmente a sua ternura, para que a fé de cada crente se revigore e assim o testemunho se torne cada vez mais eficaz.

Para viver e obter a indulgência os fiéis são chamados a realizar uma breve peregrinação rumo à Porta Santa, aberta em cada Catedral ou nas igrejas estabelecidas pelo Bispo diocesano, e nas quatro Basílicas Papais em Roma, como sinal do profundo desejo de verdadeira conversão. Estabeleço igualmente que se possa obter a indulgência nos Santuários onde se abrir a Porta da Misericórdia e nas igrejas que tradicionalmente são identificadas como Jubilares. É importante que este momento esteja unido, em primeiro lugar, ao Sacramento da Reconciliação e à celebração da santa Eucaristia com uma reflexão sobre a misericórdia. Será necessário acompanhar estas celebrações com a profissão de fé e com a oração por mim  [pelo Papa] e pelas intenções que trago no coração para o bem da Igreja e do mundo inteiro…”

Fonte: aqui

O que são indulgências?

  1. A indulgência é a remissão, perante Deus, da pena temporal pelos pecados já perdoados quanto à culpa.
  2. A indulgência é parcial ou plenária conforme liberta parcial ou totalmente da pena temporal devida pelos pecados.
  3. O fiel pode lucrar para si mesmo as indulgências, quer parciais ou quer plenárias, ou aplicá-las aos defuntos por modo de sufrágio. A indulgência plenária pode ser ganha uma só vez por dia.
  4. Para ganhar a indulgência plenária: visita piedosa a uma igreja ou oratório, e recitar neles a oração do Senhor e o símbolo da fé (Pai-Nosso e Credo). Requer-se ainda o cumprimento de 3 condições: confissão sacramental, comunhão eucarística e oração segundo as intenções do Sumo Pontíficie (Papa). A oração pode ser, por exemplo, um Pai-Nosso e uma Avé-Maria.
  5. As três condições anteriores podem cumprir-se vários dias antes ou depois de realizar a obra prescrita; convém, no entanto, que a comunhão e a oração segundo as intenções do Sumo Pontífice se façam no mesmo dia em que se realiza a obra.

In “Manual das Indulgências – Normas e Concessões”, da Conferência Episcopal Portuguesa

_____

EN

Year of Mercy

Throughout this year, the worship and pilgrimage places (Santiago de Compostela, Fatima, Lourdes, Rome, etc.), will be busiest. There are countless devotees who, taking advantage of the various activities throughout the year of Mercy, want to strengthen their path of faith. Thus, it is important to realize what is the Year of Mercy.

(I was not exhaustive in the explanations, but who want to deepen it, just have to follow the sources from which the texts were copied.)

“… The celebration of the Catholic Jubilee comes from the Hebrew Jubilee, where every 50 years, for a year, called gap year, slaves were freed, debts were forgiven and the land ceased to be cultivated, among other things. These celebrations are referenced in the Bible, in Leviticus (LV 25.8). In the Catholic tradition, the Jubilee also lasts for a year, but has a more spiritual sense, consisting of the forgiveness of sins of the faithful who meet certain ecclesial provisions laid down by the Vatican (Indulgences).

The Jubilee can be ordinary or extraordinary.An ordinary Holy Year takes place every 25 years and the extraordinary Holy Year is proclaimed by the Pope always to celebrate something special.

The Jubilee of Mercy, is an extraordinary Jubilee and the beginning was marked officially on December 8, feast of the Immaculate Conception, with the opening of the Holy Door of St. Peter’s Basilica. The closing of the Holy Year will be held on November 20, 2016.

The Holy Door only opens during a holy year and means that opens an extraordinary way to salvation.

Why summoned Pope Francis this Holy Year?

“I have often thought in how the Church can become more evident in its mission to be a witness of mercy. It is a path that begins with a spiritual conversion; and we must do this way. “- explained the Pope Francis on the occasion of the official announcement 29 Church history Jubilee, arguing that” no one can be excluded from the mercy of God “and that the Church is the house that welcomes everyone and does not refuse no one”. …”

Source in PT: here

“… The Holy Door is actually a port of Mercy: all people who cross this threshold are called to immerse in merciful love of the Father”, the Pope explained. Francis lamented that forgiveness is an attitude “so misunderstood by the worldly mentality.” “Who does not know how to forgive did not meet yet the fullness of love. Only those who truly love is able to come to forgiveness and forget the offense received”, he said …”

Source in PT: here

Doors of Mercy around the world: here

“… Pope Francis: I would like to focus on several points which I believe require attention to enable the celebration of the Holy Year to be for all believers a true moment of encounter with the mercy of God. It is indeed my wish that the Jubilee be a living experience of the closeness of the Father, whose tenderness is almost tangible, so that the faith of every believer may be strengthened and thus testimony to it be ever more effective.

 To experience and obtain the Indulgence, the faithful are called to make a brief pilgrimage to the Holy Door,  open in every Cathedral or in the churches designated by the Diocesan Bishop, and in the four Papal Basilicas in Rome, as a sign of the deep desire for true conversion. Likewise, I dispose that the Indulgence may be obtained in the Shrines in which the Door of Mercy is open and in the churches which traditionally are identified as Jubilee Churches. It is important that this moment be linked, first and foremost, to the Sacrament of Reconciliation and to the celebration of the Holy Eucharist with a reflection on mercy. It will be necessary to accompany these celebrations with the profession of faith and with prayer for me and for the intentions that I bear in my heart for the good of the Church and of the entire world…”

Source: here

What are indulgences?

  1. An indulgence is a remission before God of the temporal punishment for sins already forgiven as regards the fault.
  2. An indulgence is partial or plenary according to partial or totally frees from the temporal punishment due for sins.
  3. The faithful can gain indulgences for themselves, partial or plenary, or apply them to the dead by way of suffrage. A plenary indulgence can be gained only once a day.
  4. To gain a plenary indulgence: pious visit to a church or oratory, and recite there the Lord’s Prayer and the Symbol of Faith (the Our Father and the Creed). It requires also the fulfillment of three conditions: sacramental confession, Eucharistic communion and prayer for the intentions of Pope. Prayer can be, for example, an Our Father and a Hail Mary.
  5. The previous three conditions can meet up several days before or after performing the prescribed work; should, however, that the communion and prayer for the Pope’s intentions said the same day that performs the work.

In “Manual of Indulgences – Standards and Concessions”, the Portuguese Episcopal Conference

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s